Roteiro de 2 dias em Bento Gonçalves (RS) com crianças

Casa da Erva Mate no Caminhos de Pedra em Bento Gonçalves com crianças

Bento Gonçalves foi a segunda base em nossa viagem de carro pra Serra Gaúcha com as crianças, em janeiro de 2016.

Durante a organização da viagem vi que teria diversas coisas pra fazer em Bento Gonçalves além do passeio de Maria Fumaça, e que a cidade merecia mais do que um bate-e-volta a partir de Gramado. Por isso separei 2 dias (e 2 noite) na cidade.

Já adianto que achei pouco e que teríamos ficado 3 a 4 dias tranquilamente. E se você gosta de destinos rurais e de natureza, dá pra ficar uns 5 dias facilmente!

Exatamente por gostarmos mais de ficar hospedados na natureza do que em cidades escolhemos uma pousada no Caminho de Pedras.

Já contamos sobre nosso planejamento e nosso roteiro completo para a Serra Gaucha, e sobre nossas hospedagens durante a viagem.

Primeiro Dia

Saímos de Gramado de manhã, logo após o café da manhã, e seguimos rumo a Bento Gonçalves, via Nova Petrópolis e Caxias e acessamos o Caminho de Pedras diretamente, pela RS-448, que é antes da entrada principal de Bento Gonçalves. Ficamos hospedados no próprio Caminhos de Pedra, e optamos por já ir conhecendo alguns pontos desse roteiro na chegada na cidade.

O roteiro Caminhos de Pedra foi idealizado com objetivo de resgatar, preservar e divulgar a cultura trazida pelos imigrantes italianos a Serra Gaúcha. Na prática, está distribuído praticamente ao longo de um trecho de uma estrada e algumas transversais e possui 15 pontos de visitação e 56 pontos de observação. O mapa abaixo apresenta informações sobre a localização desses pontos e no site do Caminhos de Pedra podem ser encontradas mais informações sobre cada um deles. Existem muitas opções de paradas, incluindo lojas de produtos artesanais (comidas diversas, pedra, tecelagem…), restaurantes e locais onde são feitas demonstrações. Vale a pena conferir os pontos no mapa do roteiro, e escolher onde você quer parar. Os pontos, além de serem sinalizados no mapa, são marcados com placas no local.

mapa-do-roteiro-caminhos-de-pedra-1024x556

Antes de nossa viagem anotei alguns pontos que tinha interesse de conhecer, e fomos parando na hora conforme o interesse. A seguir apresento uma descrição de cada um dos pontos que visitamos.

Já logo no início do Caminho de Pedras fizemos nossa primeira parada, na Casa da Erva Mate. A visita é “contratada” em uma venda que fica na beira da estrada, onde vendem erva mate (aquela do chimarrão), e tem cuias e garrafas térmicas para “prova” de chimarrão. Como eu morei por 7 anos no Rio Grande do Sul, já fui tomadora assídua de chimarrão e, apesar de atualmente não tomar, gosto muito, e não perdi a chance. Também deixei as crianças “provarem”. As meninas não gostaram, mas o Francisco tomou a cuia toda! Depois dessa etapa atravessamos a estrada, junto com nossa guia, e entramos na área da Casa da Erva Mate. Lá eles fazem demonstração de como é feita a secagem e picoteamento das folhas da erva mate. Tem um grande galpão com demonstração das maquinas mais antigas, até os modelos mais recentes. O charme fica por conta de uma roda dágua, daquelas antigas que é responsável por fazer funcionar uma das maquinas antigas. O tour é interessante e as crianças ficaram muito atentas a tudo!

Casa da Erva Mate, no roteiro Caminhos de Pedra

Logo após a saída da Casa da Erva Mate paramos na Casa das Cucas Vitiaceri. Que paraíso!!!! O cheirinho de cuca fresquinha é maravilhoso! Foi muito difícil escolher, mas acabamos levando uma cuca de uvas e uma de chocolate, pra agradar todos na família!

Casa de Cucas Vitiaceri e Porão de Pedra, estabelecimentos com arquitetura típica no roteiro Caminhos de Pedra

Nossa próxima parada foi na Casa da Tecelagem e no Porão de Pedra. Ambos funcionam em uma construção típica, sendo o Porão de Pedra na parte de baixo, e a Casa da Tecelagem no andar de cima. Na Casa da Tecelagem pudemos ver uma demonstração de uso do tear manual, e tem uma loja grande com muitas pecas a venda. Não resisti e comprei um cachecol pra minha coleção! A Casa de Pedra tem varias peças expostas feitas com pedras preciosas e semipreciosas. Como nós adoramos pedras, nos divertimos lá dentro!

Saindo dali a fome já estava apertando e fomos em direção ao trecho mais final do Caminhos de Pedra, para o Restaurante Nona Ludia, nossa escolha em função de ótimas indicações que recebi.

Quando chegamos, tinha uma certa lista de espera e tivemos que aguardar em torno de meia hora pra entrar. Mas, não foi nada sacrificante ficarmos aguardando sentados em uma das mesonas de móvel de demolição no jardim, tomando uma cerveja gelada, enquanto as crianças brincavam um pouco no jardim. Pude também observar atentamente a construção onde funciona o restaurante. Uma linda casa de pedras, daquelas típicas dessa região, de colonização italiana.

Área externa do Restaurante Nona Ludia, no roteiro Caminhos de Pedra

Quando entramos, nos instalaram em uma mesa no andar de cima e, instantaneamente, começou a comilança. O restaurante serve uma sequência que começa com sopa de capeleti, a seguir vão vindo pra mesa mil opções de pratos: salame, pão, salada, polenta frita, frango, carnes, massas… A comida não para de chegar! E tudo é delicioso! Pra encerrar tem uma mesa com algumas sobremesas: sagu com creme, pudim de leite e ambrosia. E café e chá de boldo (porque será?!).

Uma verdadeira orgia gastronômica!!! Não precisa nem dizer que saímos de lá rolando, ne?!

Me empolguei tanto com a comilança que acabei não tirando fotos do ambiente interno, então as fotos abaixo são fotos de divulgação do site do restaurante.

Área interna e cardápio do Restaurante Nona Ludia, no roteiro Caminhos de Pedra.
Fotos: http://www.nonaludia.com.br/

Após essa aventura gastronômica passamos um pouco pela parte externa do restaurante, sonhando com uma rede… Hahaha

Após nos recuperarmos um pouco voltamos parte do Caminho das Pedras até a Casa da Ovelha, que era o último passeio programado para o dia e que vou detalhar em um post específico.

Segundo Dia

Para esse dia tinha agendado o passeio de Maria Fumaça para as 14h, de forma que a programação restante se moldou a isso.

Como nosso tempo era curto, optamos por não agendar visita em nenhuma vinícola.

Após o café da manhã seguimos com o carro para o Vale dos Vinhedos. O site do Vale dos Vinhedos apresenta detalhes sobre todas as vinícolas que podem ser conhecidas e outros pontos, como restaurantes, hotéis, etc.

Como nosso tempo era curto optamos por conhecer a área da Vinícola Miolo, mas sem fazer nenhum tour ou degustação. A área da Vinícola conta com uma área externa bem bonita, com lindos jardins, lago, e vista para vinhedos. É um passeio super agradével! Conta também com uma grande loja que vendo os vinhos produzidos por eles e alguns itens relacionados, como taças, saca-rolhas super tecnológicos, etc.

Área externa da Vinícola Miolo em Bento Gonçalves

Após passearmos bom um bom tempo pelos jardins da Vinícola Miolo e fazermos uma visita a loja retornamos ao carro e seguimos em direção a cidade de Bento Gonçalves percorrendo parte da Estrada do Vinho e a Via Trento, no Vale dos Vinhedos.

Estabelecimentos ao longo do Vale dos Vinhedos e pórtico de entrada de Bento Gonçalves

O Vale dos Vinhedos conta com varias vinícolas em seu percurso e ainda com boas vistas dos vinhedos. Infelizmente nosso tempo era limitado e não conseguimos parar em nenhuma vinícola. Motivo pra voltarmos pra Bento Gonçalves!

mapa-vale-dos-vinhedos

Paramos no centro de Bento Gonçalves, comemos em uma lanchonete e seguimos para a estação de trem para nosso passeio de Maria Fumaça. Após o passeio fizemos a visita ao Parque Epopéia Italiana, incluído no ingresso do trem. Vamos fazer um post específico contando sobre o passeio de Maria Fumaça e no Parque Epopéia Italiana.

Após o passeio retornamos a pousada para organizar nossas coisas para, no dia seguinte pela manhã, seguirmos em direção a Cambará do Sul para outra parte do nosso roteiro.

Outras Sugestões

Além do Roteiro dos Caminhos de Pedras e o Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves tem outros roteiros que podem ser visitados.

O Blog Viagens que Sonhamos tem um post excelente sobre a Rota das Cantinas Históricas além de postos sobre o Vale dos Vinhedos e o Caminhos de Pedra. O Blog Café Viagem tem um post com todas as possíveis rotas a serem visitadas em Bento Gonçalves e links específicos para cada rota.

Veja também:

0 Respostas para “Roteiro de 2 dias em Bento Gonçalves (RS) com crianças”

  1. […] 10/01: Deslocamento Gramado – Bento Goncalves (RS), passeio no Caminhos de Pedra e checkin na […]

  2. […] nosso Roteiro de 2 dias em Bento Gonçalves aqui e nosso roteiro completo de carro pela Serra Gaúcha […]

  3. Adorei o post . Sou louca pra conhecer esse Vale dos Vinhedos e já deixei salvo pra colocar no roteiro. Já já conhecerei essa região maravilhosa.

    1. Alexandra, vá mesmo! Vale muito a viagem!

  4. Já fui duas vezes e acho que nunca vai acabar as atrações. Vi muita coisa no seu post que não conheci. adorei!

    1. Que bom e o post te deu idéias novas! Também ainda tenho muito a fazer por lá!

  5. A serra gaúcha é sem dúvidas uma das regiões mais lindas do país, em minha opinião. A cultura, gastronomia e beleza natural conquistam quem passa por ali.
    Bento Gonçalves não fez parte do meu roteiro, mas com certeza quero voltar pra conhecer a cidade.

    1. Concordo com você! Da próxima vez, vá também a Bento Gonçalves. Não vai se arrepender!

  6. Ótimas dicas! E mesmo sem criança esse roteiro tá incrível! rs 🙂

    1. Obrigada Débora! Concordo que dá pra ser feito tranquilamente só por adultos! Eu amei o que fizemos! E Bento tem tanto a oferecer!

  7. que cidade fofa, quero muito voltar ao Sul e conhecer principalmente Bento Gonçalves!

  8. […] Também contamos sobre nossas hospedagens na Serra Gaucha, Bombinhas e outros pontos da viagem, sobre as atrações que visitamos em Gramado, Canela, Nova Petrópolis e Bento Gonçalves. […]

  9. […] Também contamos sobre nossas hospedagens na Serra Gaúcha, Bombinhas e outros pontos da viagem, sobre as atrações que visitamos em Gramado, Canela, Nova Petrópolis e Bento Gonçalves. […]

Deixe uma resposta