Paraty

Centro Histórico de Paraty: Amor a primeira vista

Conheci Paraty quase 15 anos atrás, na época em que desenvolvia meu projeto de doutorado estudando lontras no rio Mambucaba, na divisa entre Angra dos Reis e Paraty.

Naquela época fizemos um projeto complementar pra avaliar a ocorrência de lontras nos rios da Costa Verde, que contempla os municípios de Mangaratiba, Angra dos Reis e Paraty, no RJ. Quando estávamos fazendo o levantamento nos rios no entorno de Paraty, fiz uma visita a cidade em uma tarde… Me lembro como se fosse hoje minha sensação de encantamento quando pisei nas pedras e vi as construções do Centro Histórico pela primeira vez… Amor a primeira vista!!!

Alguns anos depois, já em 2007, ainda antes de termos o trio em nossas vidas, ficamos alguns dias em Paraty em família: eu, Fernando, meus enteados Aline, Leandro, Louise e Lilian, minha cunhada Marcia e sobrinha Rebecca. Nessa oportunidade aproveitamos as praias e cachoeiras, e exploramos todos os cantinhos do encantador Centro Histórico de Paraty.

Visita ao Centro Histórico de Paraty com a família em 2007

Em 2013, quando as crianças estavam com 3 anos, passamos uma semana de férias em Ubatuba, com minha mãe e meu paidrasto, e, no retorno ao Rio, aproveitamos uma tarde passeando no Centro Histórico de Paraty.

Visita ao Centro Histórico de Paraty com a família em 2013

Desde então, em diversos momentos me peguei pensando em voltar pra lá. Vontade que se intensificou de uns dois anos pra cá, quando uma família amiga mudou pra Paraty.

Finalmente os céus conspiraram e conseguimos retornar a Paraty no ultimo feriado de Páscoa!

Para saber sobre nossa hospedagem em Paraty acesse aqui. Durante nossos dias em Paraty fizemos um passeio delicioso de barco e passamos um dia na Praia de Paraty Mirim. Na volta para o Rio optamos por fazer o lindo caminho pela Estrada Paraty-Cunha.

Paraty é um destino excelente! Tem praias incríveis, a 20 minutos de carro ou barco da cidade, com areias brancas e águas transparentes e de uma cor incrível. Tem poços e cachoeiras lindos, de água transparente e limpa, a curta distancia de carro… Tem muitas atividades e eventos culturais: a Flip, Festa Internacional Literária de Paraty; o Bourbon Festival Paraty, um festival de jazz, blues, soul; mostras fotográficas, exposições de ceramistas. Tem ainda eventos esportivos, festivais gastronômicos… Atividades pra todos os gostos!!! É só você conferir o calendário da cidade antes de ir, ou pedir dicas no seu hotel. Provavelmente tenha algo acontecendo na cidade quando você estiver lá! Quando estivemos por lá recentemente, por exemplo, tivemos a oportunidade de ver as peças lindas de cerâmica produzidas na região em uma exposição que estava acontecendo ao lado da igreja da Matriz durante o XI Encontro de Ceramistas e fomos a um show ao vivo no Núcleo de Mídias, Artes e Tecnologias, do qual conto mais nesse post.

E tem o Centro Histórico

Ah, o Centro Histórico de Paraty… Ruas de pedra, construções do período colonial, igrejas, praças… O típico Centro Histórico… Muito parecido com o Centro Histórico de Tiradentes e Ouro Preto, a não ser pela falta de ladeiras, e pela presença da baia da Ilha Grande, que cerca a cidade, com o cais… E pela ocorrência da maré alta, que alaga as ruas… Isso mesmo… Principalmente as ruas mais próximas ao mar enchem de água na maré alta, e exatamente por isso as casas tem as portas mais altas, preparadas pra não serem alagadas… E as ruas são mais “fundas” no meio e mas altas na lateral, próximo as casas, pra concentrar a água no centro da rua e facilitar o escoamento da agua quando a maré baixa. Dessa última vez que estivemos em Paraty, quando chegamos do passeio de barco a maré estava alta, e tivemos a oportunidade de ver as ruas alagadas. As crianças amaram atravessar as ruas nas pontes de madeira!

As ruas do Centro Histórico de Paraty parcialmente alagadas na maré alta e as crianças atravessando uma das pontes de madeira que  são usadas para atravessar a rua durante a maré alta

Paraty foi fundada em 1667 e foi um importante porto de escoamento de ouro e pedras preciosas, que vinham de Minas Gerais, e também teve grande importância econômica em função dos engenhos de cana da região. O Centro Histórico retrata claramente essa historia, com seu casario colonial.

Além das belezas intrínsecas a arquitetura, o Centro Histórico tem vários restaurantes, cafés, e lojas de todos os tipos, desde aquelas de artesanato “pega turista”, até aquelas de grife, passando pelo artesanato mais elaborado. Tem também os indígenas da Aldeia Guarani de Paraty Mirim,que vendem seus artesanatos nas ruas, e os carrinhos que vendem doces.

As ruas do Centro Histórico de Paraty

Nas vezes em que fomos pra Paraty fizemos questão de, mesmo não ficando hospedados no Centro Histórico, ir lá várias vezes… Dessa ultima vez, fomos ao centro histórico na volta do passeio de barco, pra tomar um café com bolo no Café Pingado. Em uma das noites fomos com toda a turma passear pelo centro histórico e acabamos jantando em um restaurante simples (infelizmente não anotei o nome) e na nossa ultima noite em Paraty retornamos ao Centro Histórico pra passear e comemos uma pizza no Restaurante La Dolce Vita Trattoria e Pizzaria, em umas mesas do lado de fora do restaurante, e gostamos.

O Centro Histórico de Paraty e a energia que ele tem me encantam, e me fazem sempre querer voltar! Se você não conhece, experimente conhecer, e provavelmente vai se encantar também!

 

1 thought on “Centro Histórico de Paraty: Amor a primeira vista”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s